Porcelanato que imita aço oxidado é tendência em construções arrojadas e contemporâneas
Porcelanato

O porcelanato oxidado é rústico e sofisticado ao mesmo tempo, por isso é indicado para ambientes que pedem arrojo e exclusividade

No início deste ano, a Pantone divulgou a cor Marsala como sendo a aposta de tom para o ano de 2015, inspirada no alimento, no aconchego, no natural e artificial. De acordo com representantes da empresa no Brasil este “saboroso” tom encarna a riqueza e satisfação de uma refeição gratificante, enquanto suas raízes vermelho-amarronzadas emanam uma sofisticação e naturalidade relacionadas à terra. Este tom forte, mas elegante, tem apelo universal e pode ser facilmente traduzido para a moda, beleza, design industrial e decoração.

Seguindo esta tendência dos tons terrosos, a linha de revestimentos em aço oxidado é cada vez mais utilizada na arquitetura contemporânea. Inspirada nas chapas de aço corten, que expostas a ação do tempo sofrem oxidação, as peças têm grande variação de desenho entre uma e outra, com acabamento rústico e brilho suave contraluz, idêntico ao do aço e ferrugem, resgatando de forma perfeita a estética deste material. Reproduzido com perfeição no porcelanato é ideal para ambientes internos, grandes áreas ou em pequenos detalhes, em pisos ou paredes.

Inovação mineira – Para a arquiteta Cláudia Brant, o porcelanato oxidado é rústico e sofisticado ao mesmo tempo, por isso é indicado para ambientes que pedem arrojo e exclusividade. Esse é o caso da D/It Casa, com duas lojas no Jardim Canadá, que teve a parede de entrada coberta pelo revestimento.

Segundo Cláudia, que assina o projeto de interiores da loja, a intenção ao utilizar o porcelanato oxidado no revestimento das paredes é dar um ar mais industrial ao espaço, mais rústico e descontraído, para que o mobiliário contemporâneo e sofisticado seja o contraponto e ganhe destaque como personagem principal. “Utilizamos materiais mais brutos na obra, como o cimento queimado, que trouxe um ar moderno e arrojado, aquecido pelas peças em madeira, couro e pelos tecidos nobres”, reforça Cláudia.

Serviço:
facePage: Cláudia Brant
facePage: D/It Casa