É preciso pensar em como o ambiente da casa é usado para selecionar o material e a cor do papel de parede

Karina Korn

Papel de parede em projetos do escritório Karina Korn Arquitetura

O papel de parede é capaz de trazer cor, estampas e textura para a decoração. Além disso, a instalação é prática e permite repaginar um ambiente com rapidez e sem grandes reformas.

Na hora de escolher é preciso pensar em como o ambiente da casa é usado e qual material é o mais indicado. A arquiteta Karina Korn, do escritório que leva seu nome, dá algumas dicas para eleger o papel de parede certo.

• Na área social, é possível ousar mais nas estampas e cores. Quem busca um décor mais discreto, pode eleger apenas uma parede para receber o revestimento.

• O quarto é um espaço da casa para relaxar e descansar, por isso os tons neutros são os mais indicados. “Em quartos de criança, vale apostar em cores mais alegres e estampas lúdicas”, aconselha Karina.

• As cores sóbrias também são a melhor pedida para o escritório ou home office, para não atrapalhar a concentração durante o trabalho ou os estudos. “Outra opção é usar o papel de parede na face de trás da mesa de trabalho, dando mais liberdade para a decoração.”

• Já o lavabo, ambiente onde permanecemos pouco tempo, permite cores e estampas vibrantes. Mas por ser um espaço com umidade, requer mais atenção na escolha do material do papel de parede.

Tipos de papeis de parede e sua indicação:

De celulose – Tipo mais tradicional de papel de parede, é fabricado com celulose, matéria-prima do papel comum. A recomendação é que a instalação seja feita apenas em superfícies lisas, devido à sensibilidade do material, e em ambientes sem excesso de umidade, que pode causar manchas e mofo.

De TNT – O papel de parede de TNT é bem versátil: pode ser aplicado tanto em áreas secas quanto aquelas com mais umidade, em paredes lisas ou irregulares. O “tecido não tecido” é uma mistura de fibras naturais e sintéticas.

De poliéster – O papel de parede feito com poliéster dura em torno de 10 anos. Por essa característica, pode ser usado em ambientes úmidos, como cozinhas e lavabos, e espaços com maior circulação de pessoas, como halls de entrada e corredores.

Vinílico – Graças ao vinil que recebe em sua superfície, o papel de parede torna-se impermeável e mais resistente, podendo entrar em contato com a água. A durabilidade do vinílico é superior a uma década.

Emborrachado – Emborrachado é sinônimo de durabilidade quando o assunto é papel de parede: o revestimento feito com o material se mantém por cerca de 12 anos. Ele é bem resistente por causa da camada de EVA em sua superfície.

Contato:
Karina Korn Arquitetura
(11) 988-486-858 / 988-499-669
http://www.karinakorn.com.br